Delegado Alexandre Silveira em prol dos direitos dos servidores da Polícia Civil

Delegado Alexandre Silveira em prol dos direitos dos servidores da Polícia Civil


O Sindpol/MG, juntamente com as demais entidades de classe da Polícia Civil e Segurança Pública, têm realizado diversas mobilizações contra as Reformas da Previdência e Administrativa, em tramitação na Assembleia Legislativa desde o mês de junho. A PEC 55 e PLC 46 tem gerado polêmica. Delegado da Polícia Civil há 25 anos, Alexandre Silveira tem atuado na linha de frente junto às lideranças da PC e a bancada na ALMG em prol da defesa dos direitos da classe. 


Diversos debates e mobilizações têm sido realizadas na Assembleia Legislativa. Durante seminário online, realizado pela ALMG, a classe entregou uma proposta que está sendo avaliada pela comissão que deverá apresentar o parecer para votação. 

"A Casa Legislativa não transgredirá os direitos do trabalhador mineiro. Temos na ALMG uma das melhores bancadas da segurança, por isso estamos todos unidos e coesos em uma só voz. Vamos continuar a dialogar com a Assembleia  no sentido de termos um texto equilibrado, que mantenha os direitos adquiridos ao longo de décadas. De forma pacífica vamos buscar a manutenção dos direitos da classe e continuar a nossa mobilização” afirma Silveira.


Segundo o presidente do Sindpol/MG, José Maria de Paula, conhecido como “Cachimbinho”, as matérias ainda só não foram votadas por causa das ações das entidades de classe, juntamente com o apoio dos parlamentares e a participação dos policiais civis. “As manifestações que ocorreram foram de grande importância para essa suspensão da votação da Reforma, mas continuaremos mobilizados e participando do debate”, afirmou.


A união dos policiais civis, servidores da segurança pública, sindicatos e associações têm sido fundamental para a garantia dos direitos que já foram conquistados com muitas lutas ao longo dos anos.


A direção do Sindpol/MG e servidores da Polícia Civil do interior de Minas também manifestaram contra a Reforma da Previdência. Os atos aconteceram em Itajubá, Varginha, Pouso Alegre, Lavras, Três Corações, Campo Belo, São Lourenço, Passos, Poços de Caldas, Juiz de Fora, Viçosa, Muriaé, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Malacacheta, Paracatu, Uberlândia, Uberaba, Montes Claros, Ipatinga, Januária, Janaúba, Patos de Minas, Unaí, dentre outras cidades.


Os representantes sindicais entregaram ao relator da reforma na ALMG, deputado Cássio Soares, um documento com as propostas para as polícias civil e penal, agentes socioeducativo e técnico administrativo. Após a entrega do documento todos os operadores da segurança pública seguiram em passeata até a Praça Sete, onde deliberaram sobre os próximos atos e encerraram o movimento.