Lideranças destacam papel de Alexandre Silveira na duplicação da BR -381

Lideranças destacam papel de Alexandre Silveira na duplicação da BR -381

Lideranças políticas que participaram, hoje à tarde, no Senado Federal, do lançamento do edital de concessão à iniciativa privada das rodovias 381 e 262 foram unânimes em reconhecer o papel do ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Alexandre Silveira, na concretização dessa obra.

Nos últimos 20 anos, Alexandre vem trabalhando para que a rodovia da morte se transforme na rodovia da vida e do desenvolvimento. Primeiro senador a usar a palavra na solenidade, o senador Carlos Viana lembrou a grande experiência de Silveira com grandes obras de infraestrutura e o seu esforço de duas décadas para viabilizar a duplicação da 381.
“Alexandre Silveira conhece como ninguém as rodovias de Minas Gerais. Às vezes, tarde da noite, eu ligava para ele e falava que tínhamos que resolver um determinado assunto sobre a 381 em tal cidade; ele respondia que conhecia um prefeito ou uma liderança de lá. Sempre chegávamos a um acordo ou solução”, contou o senador, fazendo questão de agradecer o empenho de Silveira, ao longo dos últimos anos, para que a obra saísse do papel.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também destacou o trabalho de anos de Alexandre Silveira pela duplicação da rodovia. “Essa é uma conquista de muitos, um sonho sonhado pelo povo da região e pelo Alexandre Silveira, que, desde os tempos de diretor-geral do Dnit, vem trabalhando pela duplicação da 381. Quantas e quantas conversas tivemos ao longo dos últimos meses sobre essa obra. E Alexandre sempre incentivando a sua concretização”, assinalou o ministro.

O senador Antonio Anastasia também fez questão de ressaltar o trabalho de Alexandre Silveira junto ao governo federal para que fosse agilizada a publicação do edital de concessão das rodovias, em especial da 381.

“Alexandre Silveira conhece bem, por ser da região e por ter dirigido o Dnit, as dificuldades técnicas de uma obra como a duplicação da 381, numa região montanhosa, cheia de curvas”, destacou Anastasia. A rodovia 381, que foi projetada no início dos anos 50, tem, até hoje, praticamente o seu traçado original, com cerca de 800 curvas.

O senador Rodrigo Pacheco, presidente do Congresso Nacional, fez um elogio à união da bancada federal em defesa dos interesses de Minas junto ao governo federal. Mas ressaltou, também, o conhecimento técnico que Alexandre Silveira tem das rodovias federais e a sua atuação junto ao Ministério da Infraestrutura para que o edital de concessão das duas rodovias fosse finalmente viabilizado.

Segundo o ministro Tarcísio, o leilão que vai escolher as empresas que vão administrar as duas rodovias pelos próximos 30 anos, com investimentos de mais de R$ 7 bilhões e geração de 109 mil empregos (entre diretos e indiretos), vai ocorrer em 25 de novembro.