Acordo permite BDMG obter US$ 100 milhões para investimentos em Minas

Acordo permite BDMG obter US$ 100 milhões para investimentos em Minas

Na última terça-feira (14/09), o diretor da Presidência do Senado, Alexandre Silveira, recebeu, em Brasília, o presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Sérgio Gusmão, e o deputado estadual Gil Pereira. Eles retornaram ao Senado para agradecer ao senador Rodrigo Pacheco por ter articulado um importante acordo. “Graças a esse acordo, o banco mineiro terá US$ 100 milhões, o que equivale a quase R$ 500 milhões, para serem investidos em diversas áreas da economia, melhorando a qualidade de vida do povo de Minas”, disse Alexandre Silveira, que representou Pacheco no anúncio da celebração do acordo.

Firmado após articulações do senador Rodrigo Pacheco, o acordo constitutivo do Brasil com o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII) será publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (14/9). O decreto vai assegurar o pagamento de US$ 1 milhão para quitar a dívida da União com o banco asiático. Com isso, o BDMG ganha espaço para viabilizar o empréstimo de US$ 100 milhões para serem investidos em diversas áreas do estado. “Foi um trabalho árduo, mas que vai gerar um grande resultado para vida dos mineiros, que é o que nos interessa”, destacou Alexandre Silveira.

“O Congresso foi responsável por uma interlocução firme com a Casa Civil, com o Ministério da Economia, em defesa de todo o Brasil, já que outros estados também poderão fazer contratação deste empréstimo. Em especial, foi uma defesa de Minas Gerais”, disse Alexandre Silveira, ressaltando que, com os recursos, o estado poderá abrir crédito para investimentos em projetos voltados para o transporte, telecomunicações, desenvolvimento agrícola, saneamento, proteção ambiental, desenvolvimento urbano e logística, além de auxílio a pequenas e médias empresas.

O Brasil assinou o contrato com a instituição internacional em junho de 2015. E, no ano passado, o Congresso Nacional ratificou a participação dos brasileiros com o banco, que conta com cerca de 100 países membros, incluindo os que compõem a União Europeia. “O Brasil vai se juntar a esses países que são membros do banco e utilizam as suas linhas para financiar projetos. E agora vamos ter essa possibilidade também, e eu tenho certeza que vai ter um impacto muito positivo na vida dos mineiros e das mineiras. Então, fica o meu registro de agradecimento à liderança de Alexandre Silveira e do nosso senador Rodrigo Pacheco com um tema tão importante para o desenvolvimento do Estado”, disse Gusmão.

Alexandre Silveira destacou o papel fundamental de articulação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e agradeceu ao presidente do BDMG, Sérgio Gusmão, pela confiança nesse trabalho. “Vamos continuar trabalhando juntos por Minas Gerais e pela nossa gente”, concluiu.